terça-feira, 15 de março de 2011

Desenho Animado "Abuso sexual: não caia nessa"

Desenho Animado

"Abuso sexual: não caia nessa"

O objetivo do desenho é incentivar as crianças a denunciar qualquer comportamento suspeito e conversar sempre com a mãe, o pai, um professor ou outro adulto. A animação conta a história de uma menina que por pouco não sofre o abuso de um vizinho e conhecido da família. Como nos casos reais, o abusador está mais perto da criança do que se imagina. A menina só consegue escapar depois de contar para sua mãe o que está acontecendo.

O número de crianças e adolescentes que sofrem abuso sexual no Brasil tem crescido nos últimos anos. E o pior, as vítimas são cada vez mais novas. Segundo estudo do Unicef, 49% das crianças que sofrem esse tipo de violência têm entre 2 e 5 anos. De cada dez casos registrados, em oito o abusador é conhecido da criança - na maioria das vezes, alguém de quem ela gosta ou em quem confia. Em geral, a violência acontece dentro de casa.


Confira copiando e colando este endereço
http://www.inpasex.com.br/

Revista Plenarino Abuso Sexual na Infância





Plenarinho lança gibi sobre exploração sexual

O Portal Plenarinho lançou a revistinha “Turma do Plenarinho contra a exploração sexual” para ajudar as crianças a se protegerem de abusos e ameaças. A publicação traz histórias em quadrinho, passatempos, curiosidades, dicas e informações sobre os cuidados que se deve ter no dia a dia.

O gibi ensina as crianças a diferenciarem casos de abuso ou exploração sexual e fornece dicas para que elas possam identificar comportamentos suspeitos, como quando um adulto toca suas partes íntimas ou pede para ser tocado, ou quando mantém conversas constrangedoras, por exemplo. Outras dicas importantes são sobre os cuidados com os contatos feitos por meio da internet.

O Portal Plenarinho é um canal de interação entre a Câmara dos Deputados e as crianças. O objetivo é informar – de forma simples e lúdica – sobre o funcionamento do Poder Legislativo, política democracia e organização do Estado.

Copie este link e cole - http://imagem.camara.gov.br/internet/midias/plen/swf/revistaAnimada/08/index.html



Retirado de http://www.viablog.org.br/plenarinho-lanca-gibi-sobre-exploracao-sexual/

segunda-feira, 14 de março de 2011

Brinquedos que não dou a ninguém




"Quebrei os brinquedos que havia aqui dentro...
Nunca quis brincar com eles mesmo.
Eles tinham jeito e cheiro de gente grande.

Me escondia atrás dos sonhos e das mentiras
que criava pra meu próprio consolo.
Cresci e ainda não esqueci das brincadeiras
jamais ingênuas que participei.

Estes brinquedos que quebrei
nunca quis dar a ninguém...
O problema, é que ainda há caquinhos pelo chão.
Cacos de mim e de uma infância perdida nos olhos de uma boneca."

CRISantoniol

18 de Maio - Dia do Enfrentamento a Violencia Sexual Infantil

Abuso Sexual: 8 ações indicadas para professores - Jackson Rubem





Abuso sexual é terrível para a criança, porque além da agressão contra seu corpo, pode ficar o trauma psicológico ao longo de sua vida. Isso ocorre principalmente em situações em que a criança esconde que sofreu abuso sexual sexual e tem medo de contar a alguém o que lhe aconteceu.

O culpado pela violência sexual pode ser o pai, o padrasto, o irmão ou algum outro membro da família, caso a violência ocorra em casa. Acontecendo fora, pode ser na casa de um amigo da família, de um vizinho, de um professor, de um desconhecido, ou de alguém que toma conta do menor.

Na opinião da escritora e educadora italiana Rita Ippolito, os professores e educadores são os protagonistas desse processo, que envolve o respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e a garantia dos direitos de seus alunos. Rita que está há quase duas décadas no Brasil é a organizadora do Guia Escolar: Métodos para identificação de sinais de abuso e a exploração sexual em crianças e adolescentes (2003), uma publicação conjunta da Secretaria Especial dos Direitos Humanos e do Ministério da Educação, a prática da cidadania passa pela escola.
A publicação comentada no site childworld indica 8 ações para os professores caso eles se deparem com uma criança em situação de abuso sexual:

1 – Suspeita – “Se o professor tem uma suspeita, é importante que ele fale com o aluno”, afirma Rita. “O primeiro interlocutor fundamental é a criança e, para isso, o educador precisa conquistar sua confiança. Afinal, se o menino ou a menina sofreu de fato um abuso, pode considerar aquele adulto também como um inimigo.”

2 – Relato – “Uma vez que a criança deposite a confiança naquele adulto, vai contar o que está acontecendo com ela”, diz Rita. É importante que a conversa aconteça num ambiente tranquilo e seguro, sem interferência de outras pessoas. O professor deve se manter calmo, sem reações extremadas, para não influenciar o relato do aluno. “Se for necessário, deve pedir ajuda à direção da escola, sempre com discrição.”

3 – Família – “É preciso entrar em contato com a família; mas, antes, o professor precisa ouvir da criança quais são as pessoas que ela aprova como interlocutores.”

4 – Notificação – “Não difundir a história e agir com muita discrição, porque é um caso extremamente delicado. Também é necessário compreender exatamente o que está acontecendo com a criança”, diz Rita. “No momento em que tiver todos os indícios de que se trata mesmo de abuso, o educador deve avisar a família e notificar o Conselho Tutelar.”

5 – Cuidado com a criança – “A criança é prioridade em toda essa história. É a parte mais vulnerável, pois passa a sentir culpa e pressão por parte da família” afirma Rita. “Muitas vezes, alguns familiares minimizam a violência à criança como se fosse um problema menor. Por exemplo: ora, como acusar o chefe da família de abuso? Por isso, a escuta, o acolhimento e a proteção do professor àquele aluno se torna muito importante. A criança se sente mais segura, se há alguém que conhece todas as minúcias de sua situação.”

6 – Reinserção na escola – De acordo com Rita, caso a situação não tenha sido tão traumática, é possível trabalhar um programa de redução de danos para aquela criança abusada. “O histórico de abuso deve ser mantido em sigilo. É essencial respeitar a privacidade da criança. Além disso, o professor deve trabalhar a solidariedade, o respeito mútuo, compreender o tempo interno dessa criança e fazer com que ela não seja discriminada nem isolada, sendo capaz de continuar na escola e interagir normalmente com as outras crianças.”

7 – Instituição – “O professor também precisa de suporte. Às vezes, sozinho não consegue fazer um acompanhamento adequado. Por isso, a instituição deve apoiá-lo e motivá-lo. A formação dos profissionais também se faz fundamental: saber lidar com situações de violência sexual e como atuar, a quem notificar, além de compreender o que é infância no século 21, o que diz o ECA, quais as condições sociais de seus alunos, como são suas famílias e o que fazer para garantir os direitos dessas crianças dentro da escola.”

8 – Prevenção – Segundo Rita, é importante que as crianças e os adolescentes se conscientizem da própria sexualidade, conforme as características de cada faixa etária, e trabalhem a capacidade de falar de situações de perigo e de dizer ‘não’. “Com a orientação recebida na escola, a criança pode perceber se está sendo abusada e como ela é possível se defender”, conta. “A sexualidade precisa deixar de ser aquele monstro, aquela coisa terrível, e se tornar tema de diálogo, um assunto conversado dentro da escola de forma natural.”

Retirado de: http://www.obrasileirinho.com.br/2010/12/abuso-sexual-criancas-8-acoes-indicadas-para-professores.html/comment-page-1#comment-3417

Atividade Educativa: Abuso sexual ao menor




Aqui uma história para a meninada ler, se informar, colorir e levar para casa.
O interessante é que quando você entregar, já começa a perceber se algo vai errado com a criança.
Também é legal que os pais reconheçam o trabalho da escola e comecem a conversar mais com seus filhos.
Com a divulgação do tema, pode ser que o pedófilo perceba que a escola está orientando a criança e que mais cedo ou mais tarde ele será descoberto (caso haja algum aluninho sofrendo com abuso).

















Atividades na escola: abuso sexual de menores




Deixo este documento como sugestão, se por acaso alguém precisar montar uma palestra para os alunos maiores ou para a comunidade escolar.
O documento interessante, mas é necessário conhecer bem sobre o assunto.
Vamos ao enfrentamento...


http://www.observatoriodainfancia.com.br/IMG/pdf/doc-231.pdf

sexta-feira, 11 de março de 2011

Destruição Necessária - Campanha de Oração pelo Japão




"Para que nasça uma nova árvore
o fruto apodrece e cai...
Ao cair morto, dá lugar a uma nova vida.
Morreu a matéria, mas ele se perpetuou.

Ao viverem em guerra, pessoas desunidas
necessitam de um motivo para encontrarem
novamente o amor uns pelos outros.
Pessoas morrem em nome da união dos povos.

Ao passarem por momentos dificéis
de fúria natural, percebem-se os homens
que invadem um meio que não era seu.
Morre o homem e nasce a consciência da qualidade ambiental.

Não quisera Deus que o homem aprendesse com a morte...
este querer é nosso.
Então, vamos nos metamorfoseando entre vida e morte
de maneira avassaldora e trágica a fim de aprendermos
a respeitar."

Façamos uma prece em intenção aos que se foram e aos que ficaram sós no Japão.
11/03/2011

quinta-feira, 10 de março de 2011

Juventude




"Ai que falta me faz
não ter medo da exposição,
das gargalhadas e graças
que só a juventude nos proporciona!

Tenho saudades daquele tempo,
pois eu vivi tempos de ousadia
sem medo e com alguns exageros...

Hoje tenho sonhos de família
casa arrumada e cansaço no fim do dia!
Porém, um cansaço com cara de realização...
Aquela mesma que vivia há anos atrás!"
CRISantoniol

terça-feira, 8 de março de 2011

Atividade Ciências: os sentidos




Já disse aqui que estou dando uma limpeza nos armários de livros daqui de casa, ne! Mas, que pena me dá ter que jogar fora, tanta coisa interessante. Resolvi digitalizar algumas páginas e armazenar no meu PC... melhor! Resolvi dividir com vocês!
Abraços!!!








Ah, eu posto a página colorida como o livro, caso você queira montar uma pequena apostila e em preto e branco, se você quiser dar aos pequenos como atividade. Depois eles podem até colorir!

Reunião de Pais: Atividade de casa




Encontrei este texto no blog ROTA 83 e fiz questão de deixar o nome da professora, ela merece os créditos.
Muito bom para ler para os pais em dia de reunião ou para enviar para casa em forma de cartinha.
Abraços!

Como ajudar seu (sua) filho (a) na LIÇÃO DE CASA
Prezados Pais,
A Educação é o legado mais precioso que podemos proporcionar aos nossos filhos. E também por
acreditarmos na necessidade da parceria entre a Família e o Colégio é que enviamos algumas
dicas interessantes sobre a lição de casa, um importante instrumento de aprendizagem que muitas
vezes é esquecido pelos alunos. Seguem abaixo algumas dicas para auxiliá-los na hora da
realização da lição de casa.
Tem Lição de Casa
Ajude seu filho a se organizar, assim a tarefa não será um problema.
• Se a criança estuda pela manhã e ao chegar em casa você percebe que ela está cansada,
deixa-a dormir por uma hora, pois acordará mais disposta para fazer a lição.
• Se a criança estuda à tarde ela pode levantar-se por volta das 8h00, tomar o desjejum e ter
um horário reservado para a lição e outro para recreação.
• Caso seu (sua) filho (a) tenha muita lição de casa, sugira que faça aos poucos, com
intervalos.
• É bom que a criança tenha um local para estudar com todo o seu material.
• Solicite a criança que pendure em local visível o horário das matérias da escola, assim ela
não corre o risco de deixar a lição para a última hora. Imagine você no domingo à noite
pesquisando junto com a criança os afluentes do Rio Amazonas?
• Inicialmente deixe a criança organizar os horários em casa para fazer a lição. No entanto,
se perceber que ela não está realizando a lição de casa, junto com ela estabeleça horários
para isso.
• Acompanhe a vida escolar da criança participando de reuniões na escola, conversando
com a professora e olhando o material.
No desejo de que as dicas lhes sejam úteis desde já agradecemos o envolvimento e participação
nas atividades desenvolvidas pelo Colégio.
Atenciosamente,
Ana Lucia Santos
Coordenadora Educacional

http://www.rota83.com/como-ajudar-seu-filho-a-fazer-a-licao-de-casa.html

Quero ser mais mulher!



Hoje é o dia da mulher e eu queria ser a sua...
ser uma mulher completa,
de todas as formas que se pode ser...
E ter a LUZ que só uma mulher pode dar!
CRISantoniol!!!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Amando em dias de chuvas




"Só você pode dar cor
aos meus dias nublados!"

Dia de chuva...
to aqui esperando você chegar!
Também espero sair um forte café!

Até tenho dúvidas sobre o café forte,
mas de sua chegada...
ah, esta eu tenho certeza!

CRISantoniol!!!

sábado, 5 de março de 2011

Alfabeto





O livro é uma união de páginas e palavras...
as páginas, de trama de celulose
e as palvras...
as palavras uma união de alfas, betas, suor de quem escreveu na caverna
os primeiros rabiscos rupestres!
Quanto mistério no alfabeto, né!
Quanta união de não sei que,
escritos e decifrados sobre as rochas...
O alfabeto, as letras são senão, a universalização dos traços
interpretados de diferentes formas,
por diferentes gentes e épocas.
Hoje ficou tudo mais fácil...
Mas sem o devaneio da dedução interpretativa.
O que tá escrito, ta!
O que é, é!... e ponto final.
(chi, ponto final... deixa pra outra postagem!)
CRISantoniol!!!

Reunião de Pais: Ajude seu filho a amar a escola que ele tem!


1. Fale sempre bem da escola. Procure criar em seu filho uma expectativa positiva em relação à vida escolar.
2. Quando seu filho estiver de saída para a escola, abrace-o, deseje-lhe coisas boas, que ele aprenda, que faça amigos, que tenha sucesso.
3. Quando seu filho chegar procure saber como foi o dia, o que ele aprendeu, como foi com a professora, com os colegas, com outras pessoas da escola.
4. Procure conhecer a professora de seu filho e, se julgar necessário, passe-lhe alguma informação sobre a criança que você julgue importante que ela saiba.
5. Se seu filho teve nota baixa, não espere ser chamado. Vá você mesmo à escola e procure saber o que está acontecendo.
6. Procure manter com a professora de seu filho uma relação de respeito, consideração, solidariedade e carinho.
7. Procure resolver os problemas entre você, seu filho e a professora. Somente em último caso, recorra a outras pessoas.
8. Crie o hábito de verificar os cadernos de seu filho. Elogie, nunca esqueça de elogiar tudo aquilo que você encontrar de positivo.
9. Quando seu filho estiver indo mal, procure saber o que está acontecendo, localize onde está a dificuldade, compartilhe o problema com a escola. Não se omita. Não seja juiz. Seja solidário.
10. Comente com seu marido ou esposa, com tios ou avós, os êxitos escolares por menores que sejam do seu filho, a fim de que todos possam congratular-se com ele e reforçar sua auto-estima, seu auto-conceito, sua autoconfiança.

Atividades: moradia






Minha casa não é feita apenas de tijolo e massa de concreto...
aliás de concreto, só tem os sonhos!
CRISantoniol!!!




Atividades: moradia

Tudo Bem, sei que não estamos falando desse tipo de moradia... estamos falando da nossa, ne! querendo saber quais são os tipos de casa.
Mas é necessário saber que todos precisamos de um lar, até os animaizinhos... Acho que a meninada vai aprender e se deliciar com essas atividades!
Beijos





Atividades: Animais



Atividades: Animais